MASP – Método Analise e Solução Problemas

MASP (Método de Análise e Solução de Problemas)

A metodologia 8D, cujo nome se origina do inglês 8 DO – ou seja, 8 ações
É uma forma sistemática de aplicação de várias ferramentas da Qualidade.
Ela complementa e integra essas ferramentas, potencializando seu alcance.

8 AÇÕES PARA A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS

1 – Formar uma equipe

A formação da equipe que irá tratar o problema deve levar em conta as competências de cada um.
Porque eles vão usar seus conhecimentos para encontrar a causa e a solução mais adequada para uma Não Conformidade.

Como os problemas não são iguais
A equipe que vai tratar de cada um também não precisa ser sempre a mesma.

Não esqueça de definir um líder para conduzir o processo!

2 – Descrever o problema

Do quê afinal estamos a falar?
É importante que toda a equipe tenha um bom entendimento sobre o problema tratado:
Onde ocorreu
Como se manifestou,
Qual o tamanho do estrago…

Toda informação é bem vinda nessa hora!
E só depois que não houver mais dúvidas sobre o que ocorrência do problema é que se passa para o próximo passo.

3 – Ação imediata

Claro que ninguém quer conviver com um problema…
Mas a solução definitiva dele pode levar algum tempo.
Por isso, nesse momento devem ser tomadas ações de contenção ou correção;
Que vão proteger os interessados (processo ou cliente) dos efeitos do problema.

É como um torniquete, que funciona para estancar uma ferida.
Mas não é a solução definitiva para o ferimento.
Fique atento durante essa fase, pois ela pode até dar pistas da solução definitiva!
Supervisionar das ações imediatas é muito importante. 

4 – Procurar as causas

Aqui começa o trabalho investigativo.
Cada provável causa deve ser analisada.
Até que entrem num consenso sobre qual é a mais provável, a causa raiz do problema.

É uma fase em que todos aprendem muito sobre os mecanismos das causas.
E todas as sugestões devem ser consideradas.
Cada membro da equipe contribui com sua visão do problema e possíveis ações corretivas podem ser identificadas.
Uma delas será a arma eficaz para matar o problema!

5 – Verificar as ações corretivas

As melhores ações corretivas propostas no passo 4 devem ser testadas na prática para confirmar se resolvem o problema sem trazer consequências inesperadas ou indesejadas, como um custo elevado no processo, criação de um gargalo, etc… Se for preciso, voltamos à prancheta e refazemos o passo 4.

6 – Implementar ações corretivas

Definidas as ações que realmente eliminam o problema, é hora de implementá-las de forma permanente.
É aqui que a solução é oficializada.
Para garantir, convém acompanhar o desempenho do processo por mais um tempo e estabelecer os controles necessários para garantir sua eficácia.

7 – Prevenir reincidências

Quando um problema é solucionado consequentemente ocorrem mudanças na rotina.
Se essas mudanças não forem bem tratadas, corremos o risco de ter nosso velho “amigo” aparecendo de novo…
Aqui é o momento de mudar procedimentos, especificações e IT´s, fazer treinamentos para fixar a nova forma adotada de trabalho, conscientizar os envolvidos.

8 – Comemorar!!!

Pensa que é brincadeira?
A ação final do processo 8D realmente é essa, afinal tanto trabalho deve ser reconhecido!
Felicitar a equipe é função do líder e dos superiores, e o resultado obtido deve ser divulgado a todos.
Isso incentiva as pessoas a participarem de futuros processos e dissemina o conhecimento na organização.

© Copyright © Kuriakos Negócios - Todos os direitos reservados - Proibida a cópia ...

Kuriakos Negócios 2018