Comunicação Não Verbal

COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL

Num processo de comunicação há um:
Emissor
Receptor
Um meio, pelo qual a mensagem é propagada
Esse meio ou canal pode ser verbal, corporal ou escrito.

Estudos mostram que o impacto de uma mensagem sobre o ouvinte está relacionado:
07% – palavras (o que a pessoa diz)
38% – tom de voz, inflexão (a maneira como fala)
55% – corpo, olhos, mãos, braços, pernas, dedos (expressão e gestos)

DICAS de Como Comunicar através da COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL:

Utilize os olhos para estabelecer contacto visual com a audiência para:
Estabelecer um contacto e interação com a pessoa.
Mostrar permanentemente o interesse que tem em captar a sua atenção.

– Procure manter-se de pé
Favorece o contacto visual
Dá uma imagem de segurança e convicção
Permite uma melhor vocalização

– Utilize as mãos
Fazendo gestos e movimentos que estejam de acordo com a mensagem
Facilitem a sua compreensão

– Mantenha uma expressão facial simpatica
A expressão facial deve de estar adequado aos sentimentos que pretende transmitir
Não esqueça que a forma de transmitir a mensagem é tão importante como a mensagem em si.

GESTOS E MOVIMENTOS COM AS MÃOS

Há quem diga que os gestos podem ser um fator de distração.
Por isso, devem ser mantidas junto ao corpo, ou em cima do púlpito.
Mas… será humanamente possível eliminar os nossos gestos naturais?

Os gestos das mãos podem facilitar a compreensão da mensagem e devem ter vida.
Não as impeça de viver.
Naturalmente, poderá apoiá-las, ou porque não, segurar uma esferográfica ou um apontador.
O importante é que se trate de um gesto natural e não rígido ou excessivo.

OLHAR

Para muitos, uma das maiores dificuldades de falar em publico é o olhar nos olhos dos participantes
Como forma de o evitar procuram um ponto no infinito (no fim do anfiteatro ou na porta da saída)
Outros refugiam-se no papel à sua frente.

Quais os resultados deste tipo de estratégia de fuga?
Não há público que aguente e o fracasso é quase sempre garantido.

Num grande auditório, isto é mais fácil de conseguir
Até se pode fixar pontos entre as pessoas
Olhar para o cimo das cabeças, evitando assim o contacto ocular fixo.

Numa sala de pequena dimensão, quando se fala para um grupo mais restrito
Esta pode ser uma dificuldade acrescida.
Deve resistir também à tentação de olhar apenas para uma ou duas pessoas conhecidas.
Ou apenas para alguém que parece estar a concordar consigo.

O contacto visual com o público tem uma importância crucial
No estabelecimento da relação com a audiência.
Por isso é fundamental manter o olhar distribuindo por todo o público.

Já agora, aproveite estes momentos para fazer uma LEITURA CORPORAL das pessoas.
“Lendo“ os rostos dos espectadores
Através de movimentos coletivos típicos
Acenos de cabeça,
Cruzar de pernas,
Tomar notas,
Coçar a cabeça,
Mexer nos papéis,

Procure ler os sinais de motivação ou de desinteresse.
Procure perceber o que eles estão a sentir

Não pode é permitir que o seu público fique desinteressado a sua mensagem.
O sucesso da sua apresentação mede-se em função do interesse revelado pelo público.

A POSTURA

Qual a posição mais conveniente durante o discurso?
Sentado ou de pé?
Isso depende de cada pessoa e da forma como ela se sentir mais à vontade.
Mas, deve lembrar-se que se permanecer de pé envolve mais a audiência.
Mover-se perante o público, ajuda a cativá-lo ou a conseguir um determinado efeito.

Quando estiver de pé, dê particular atenção à sua postura
O tronco bem firme, com os ombros levantados e o pescoço erguido;
Permite boa saída para o ar e por isso uma boa projeção da voz.

Não há regras rígidas sobre estes aspetos
O mais importante é que se sinta à vontade durante o seu discurso.

A postura ideal é aquela que respeita as leis da gravidade
Concentrando o peso da cabeça, tronco e braços no plano ósseo.

O alinhamento corporal deve ser:
Estável, mas não estático
Dinâmico e não fixo

Se sentir necessidade de se movimentar, faça-o.

Mas evite as seguintes situações:
Balançar o corpo para os lados ou para trás
Fazer gestos repetitivos sem qualquer significado
Meter as mãos nos bolsos

LINGUAGEM NÃO VERBAL

Conhece aquela frase que diz, “Não podemos não comunicar não verbalmente”
Isto é, quer queiramos ou não, mesmo quando estamos em silêncio, estamos a comunicar.

Formas de Comunicar SEM PALAVRAS:
Nossa postura
Nossa forma de vestir
Nossos gestos
Até a distância a que nos encontramos dos outros 

Estudos científicos revelam a importância atribuida a cada uma das componentes da comunicação.

Componente
55% – Física = A postura, a forma de vestir, o aspeto físico em geral
38% – Vocal = Entoação da voz
07% – Palavras = Palavras proferidas

Têm que se lhe diga, não é verdade?
Lembre-se por isso destes números quando estiver a preparar a sua comunicação.
Por isso dê uma atenção especial à sua aparência física, aos gestos e à sua voz.

LEMBRE-SE
A forma de transmitir uma mensagem é tão importante como a própria mensagem.

COMPONENTE VOCAL

A componente vocal é determinante no sucesso de uma apresentação

É a voz que:
Vai levar a mensagem aos ouvintes
Despertar o seu interesse e motivação
Estimular a curiosidade
Chamar a atenção, ou pelo contrário, empurrá-los para a sonolência.

Tirar partido da potencialidade da nossa voz
É uma das regras de ouro para ser bem sucedido!!

Em primeiro lugar, uma postura correta (ombros e cabeça levantados, olhando em frente)
Contribuirá para uma melhor colocação da voz
As cordas vocais localizadas na laringe ficam livres de qualquer pressão
E permite que o som saia sem esforço adicional

A palavra está intimamente ligada com a respiração
É durante o movimento da expiração que passando pela laringe, o sopro pulmonar é sonorizado, dando origem à voz
E depois, ao nível da faringe e dos órgãos da boca (palatino, língua e lábios) que a voz é articulada e se torna palavra

© Copyright © Kuriakos Negócios - Todos os direitos reservados - Proibida a cópia ...

Kuriakos Negócios 2018